24 de janeiro de 2011

Como era a pessoa de Jesus Cristo?




 
Carta do governador da Judéia, Públios Lentulus, ao César Romano:
Documento arquivado em ROMA
- Soube ó César, que desejavas informações acerca desse homem virtuoso que se chama Jesus, que o povo considera um profeta, e seus discípulos, o filho de Deus, criador do céu e da terra. 
Com efeito, César, todos os dias se ouvem contar dele coisas maravilhosas. 
Numa palavra, ele ressuscita os mortos e cura os enfermos. 
É um homem de estatura regular, em cuja fisionomia se reflete tal doçura e tal dignidade que a gente sente obrigado a amá-lo e temê-lo ao mesmo tempo.
A sua cabeleira tem até as orelhas, a cor das nozes maduras e, daí aos ombros tingem-se de um louro claro e brilhante; divide-se uma risca ao meio, á moda nazarena. 
A sua barba, da mesma cor da cabeleira, e encaracolada, não longa e também repartida ao meio. 
Os seus olhos severos têm o brilho de um raio de sol; ninguém o pode olhar em face. Quando ele acusa ou verbera, inspira o temor, mas logo se põe a chorar. 
Até nos rigores é afável e benévolo. 
Diz-se que nunca ninguém o viu rir, mas muitas vezes foi visto chorando. 
As suas mãos são belas como seus braços, toda gente acha sua conversação agradável e sedutora. 
Não é visto amiúde em público e, quando aparece, apresenta-se modestissimamente vestido. 
O seu porte é muito distinto. 
É belo. 
Sua mãe, aliás, é a mais bela das mulheres que já se viu neste país..
Se o queres conhecer, ó César, como uma vez me escreveste, repete a tua ordem e eu te o mandarei. 
Se bem que nunca houvesse estudado, esse homem conhece todas as ciências. 
Anda descalço e de cabeça descoberta. 
Muitos riem, quando ao longe o enxergam; desde que porém, se encontram face a face com ele, tremem e admiram-no. 
 

Dizem os hebreus que nunca viram um homem semelhante, nem doutrinas iguais às suas. 
Muitos crêem que ele seja Deus, outros afirmam que é teu inimigo, ó César. 
Diz-se ainda que ele nunca desgostou ninguém, antes se esforça para fazer toda gente venturosa. 
 

OBS 1: 
A descrição acima foi traduzida de uma carta de Públius Lentulus a César Augusto, Imperador de Roma. 
Públius Lentulus foi predecessor de Pôncio Pilatos como governador da Judéia, na época em que Jesus Cristo iniciou seu ministério. 
O texto original encontra-se na biblioteca do Vaticano. 
Comprovada sua autenticidade, tornou-se, fora da Bíblia, o documento mais importante sobre a pessoa de Jesus. 
 

OBS 2: 
Sabemos também que após a crucificação de Cristo 
Públius Lentulus tornou-se seu seguidor e, juntamente com sua filha.


Obs:
Pode ser que essa carta nem existiu mas creio,que Jesus certamente era como descrito em sentimentos,não fisicamente.Essa mensagem tem como intuito lembrar vc de que há um Deus que te ama e que espera um chamado seu..


Abraços..

Share this article :

4 comentários:

  1. Encontramos Deus dentro de nós, e por isso cada um imagina e tenta entrar em conexão com a melhor representação para cada pessoa.

    bejos

    ResponderExcluir
  2. O que seria de nos sem ele...ele nos conforta nos da alegrias,ele nos deu a vida...amei miga bjos..

    ResponderExcluir
  3. Beijinhos aos dois queridos amigos..Edy e Andy.

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar sua opinião.Um abraço fraterno e deixe teu endereço para que eu possa agradecer..Bjs
Obs: não coloque palavrão nessa merda! Obrigado.